Os benefícios da atividade física regular já estão mais do que comprovados pela ciência e pela prática clínica. O incentivo profissional, associado à alimentação nutricionalmente equilibrada que atenda às necessidades demandadas, devem ser priorizados no atendimento. Entretanto, como tudo em excesso se torna prejudicial, com atividade física não é diferente. Quando realizada de forma intensa, e com grande frequência, pode levar ao comprometimento das articulações e ao impacto na estrutura óssea e muscular.  Apesar dos homens praticarem mais exercícios, em torno de 41,2% no seu tempo livre, segundo a pesquisa da Vigitel (2013) as mulheres tiveram um aumento maior desta prática, em torno de 19,5%, em cinco anos. Isso faz com que os cuidados necessários com as articulações sejam estabelecidos adequadamente, pois o público feminino apresenta mais prevalência de desenvolvimento de doenças articulares e ósseas. Para isso, a alimentação se torna a grande aliada para prevenção de lesões decorrentes do…

Faça o login para ver o restante deste conteúdo!

Ou cadastre-se para ter acesso a este conteúdo e a notícias científicas direcionadas ao profissional da saúde com os temas mais relevantes, informações sobre nutrição magistral e novas ferramentas para a prática clínica. É grátis!

Já sou Cadastrado Quero me cadastrar