A alimentação se modifica no período pré e pós Carnaval. O alto consumo de bebidas alcoólicas e alimentos prontos para consumo, que normalmente são ricos em gorduras, pode desencadear um comprometimento na função hepática e, consequentemente, desequilíbrio na digestão e no metabolismo corporal. As consequências da ingestão excessiva de álcool para o fígado podem propiciar efeitos negativos em outros órgãos. O álcool é comumente absorvido pelo trato gastrointestinal e transportado através da circulação porta ao fígado para sofrer processo de oxidação. Em torno de apenas 2% a 10% da quantidade absorvida é eliminada pelos rins e pulmões. No hepatócito, existem três vias metabólicas com a capacidade de oxidar o etanol em aldeído acético. Após esse processo, o aldeído acético é convertido em acetato, metabólito final da degradação etílica, para então atuar como fonte de energia e inibir a oxidação lipídica, causando a chamada esteatose hepática e formação de gordura visceral.…

Faça o login para ver o restante deste conteúdo!

Ou cadastre-se para ter acesso a este conteúdo e a notícias científicas direcionadas ao profissional da saúde com os temas mais relevantes, informações sobre nutrição magistral e novas ferramentas para a prática clínica. É grátis!

Já sou Cadastrado Quero me cadastrar