A chegada do frio e o clima seco são condições expressivas do inverno que afetam diretamente a imunidade do corpo. Tanto a redução da temperatura, quanto da umidade relativa do ar predispõem a inflamações e infecções das vias aéreas e queda da imunidade. Isso ocorre porque nosso organismo precisa manter a temperatura interna mesmo com as quedas de temperatura do ambiente e devido às condições atmosféricas que, com a baixa umidade, há menor dispersão dos poluentes, maior circulação de vírus e bactérias e maior aglomeração de pessoas em ambientes fechados. Por tudo isso, no inverno ocorre mais infeções como gripes e resfriados e manifestações alérgicas. Os dados da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (ASBAI) apontam que aproximadamente 30% da população brasileira apresenta algum tipo de condição alérgica, sendo a rinite e asma as mais predominantes e agravantes nesta estação. Quando falamos de imunidade, além das complicações relacionadas ao clima,…

Faça o login para ver o restante deste conteúdo!

Ou cadastre-se para ter acesso a este conteúdo e a notícias científicas direcionadas ao profissional da saúde com os temas mais relevantes, informações sobre nutrição magistral e novas ferramentas para a prática clínica. É grátis!

Já sou Cadastrado Quero me cadastrar