O sobrepeso e a obesidade são problemas crescentes no cenário epidemiológico mundial e representam um grande desafio para a saúde pública, em diversos países. No Brasil, entre os anos de 1975 e 2009, o sobrepeso, cujo Índice de Massa Corporal (IMC) é igual ou maior que 25 kg/m², aumentou em homens e mulheres entre 20 e 59 anos, respectivamente, de 18,5 para 50,1% e de 28,7 para 48%, enquanto a prevalência de obesidade (IMC ≥ 30 kg/m²), na população adulta, aumentou de 2,8 para 12,4% nos homens e de 8,0 para 16,9% nas mulheres. Esse crescimento torna-se extremamente preocupante, pois o excesso de peso é um fator de risco para diversos agravos à saúde dos indivíduos, principalmente as dislipidemias. A reeducação nutricional e mudanças de práticas comportamentais têm sido identificadas como as intervenções mais eficazes para prevenir e tratar as dislipidemias e suas consequências. Mediante a isto, determinados alimentos apresentam propriedades…

Faça o login para ver o restante deste conteúdo!

Ou cadastre-se para ter acesso a este conteúdo e a notícias científicas direcionadas ao profissional da saúde com os temas mais relevantes, informações sobre nutrição magistral e novas ferramentas para a prática clínica. É grátis!

Já sou Cadastrado Quero me cadastrar