Os danos provocados pela exposição inadequada à radiação ultravioleta são cumulativos e podem acarretar alterações expressivas na pele, desde fotoenvelhecimento até câncer. No verão, essa exposição se intensifica e, por isso, os cuidados com a proteção da pele tornam-se multiplicados. O Sol é a maior fonte natural de radiação ultravioleta. Diferentes moléculas na pele podem absorver essa radiação e sofrer alterações químicas, sendo o DNA uma das principais moléculas atingidas por tal exposição. Quando um indivíduo se expõe ao Sol ocorrem reações fotoquímicas que desenvolvem alterações bioquímicas, como ativação do sistema imune e resposta inflamatória, resultando em danos à pele. A maioria dos efeitos fisiológicos da radiação é consequência dessas reações de caráter inflamatório e oxidante. Nesse contexto, é necessário evidenciar que o processo de fotoenvelhecimento é resultante de repetidas exposições à luz solar. A pele, clinicamente, sofre os danos causados pelo Sol, que se manifestam em forma de rugas,…

Faça o login para ver o restante deste conteúdo!

Ou cadastre-se para ter acesso a este conteúdo e a notícias científicas direcionadas ao profissional da saúde com os temas mais relevantes, informações sobre nutrição magistral e novas ferramentas para a prática clínica. É grátis!

Já sou Cadastrado Quero me cadastrar