No decorrer do exercício, a atividade muscular produz espécies reativas de oxigênio (EROs) e outros radicais livres que, quando estão em excesso, podem induzir desequilíbrio na homeostase das reações de oxidação e reduções intra e extracelulares. Contudo é preciso ressaltar que essas EROs são necessárias para a indução da resposta adaptativa ao treinamento e que sua neutralização pode ser prejudicial à mito-hormese, conceito relacionado à adaptação da mitocôndria e melhora de sua capacidade antioxidante frente à ação de radicais livres, assim, induzindo um processo adaptativo. Esse processo adaptativo induzido pelo exercício físico regular é resultado da ativação de sistemas antioxidantes endógenos que levam ao reparo dos danos oxidativos. Desse modo, a produção a níveis fisiológicos de EROs gerados pelo exercício provoca uma resposta do organismo, tornando-o mais resistente ao estresse e contribuindo para a evolução no exercício. Tríade eficiente para ganho de massa muscular: alimentação, descanso e complementação magistral A…

Faça o login para ver o restante deste conteúdo!

Ou cadastre-se para ter acesso a este conteúdo e a notícias científicas direcionadas ao profissional da saúde com os temas mais relevantes, informações sobre nutrição magistral e novas ferramentas para a prática clínica. É grátis!

Já sou Cadastrado Quero me cadastrar