As grandes mudanças no estilo de vida observadas nos últimos anos contribuem potencialmente para a epidemia crescente de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), tais como a obesidade, o diabetes mellitus e a hipertensão arterial, condições que frequentemente desencadeiam alterações lipídicas e risco aumentado para desenvolvimento de doença cardiovascular. Em todo o mundo, as DCNT são responsáveis por 63% das causas de mortes, principalmente, em países de baixa à média renda. Dados epidemiológicos projetam que, entre o ano de 2010 e 2020, ocorra um crescimento de 15%, sendo em torno de 44 milhões de mortes. No Brasil, a mortalidade por essas condições ultrapassa a porcentagem mundial, expressa em quase 75%. A dislipidemia é uma doença metabólica caracterizada pelo aumento progressivo dos níveis plasmáticos de colesterol de baixa intensidade, redução do colesterol de alta densidade e aumento dos triglicerídeos, podendo ser classificadas em primárias ou secundárias. Essas alterações lipídicas elevam o risco…

Faça o login para ver o restante deste conteúdo!

Ou cadastre-se para ter acesso a este conteúdo e a notícias científicas direcionadas ao profissional da saúde com os temas mais relevantes, informações sobre nutrição magistral e novas ferramentas para a prática clínica. É grátis!

Já sou Cadastrado Quero me cadastrar