Pela primeira vez na história humana, o número de pessoas obesas em todo o mundo excede o número daquelas com peso insuficiente. Recentemente, estimou-se que entre 62 e 76% da população mundial atingiu níveis de gordura corporal prejudiciais à saúde. Esta pandemia foi descrita pelo termo genérico overfat, que classifica as pessoas com excesso de peso que não são necessariamente obesas, apesar do uso comum do índice de massa corporal (IMC) como classificador clínico. Esse quadro pode implicar em alterações cardiometabólicas, que comprometem a qualidade de vida e aumentam os riscos para desenvolvimento de doenças crônicas, cada vez mais prevalentes entre a população.

Muitos mecanismos fisiológicos encontram-se desequilibrados na obesidade, sendo a maioria relacionados aos hábitos de vida inadequados. As enzimas digestivas, principalmente amilase e lipase, podem desempenhar papel influenciador no controle de peso, revelando-se como um fator oculto da obesidade. O consumo excessivo de carboidratos e lipídeos está relacionado diretamente ao ganho de peso. Quanto maior a ingestão, maior será a liberação e atividade das enzimas responsáveis por hidrolisar esses macronutrientes e aumentar sua absorção.

Outro fator que pode influenciar no acúmulo de gordura corporal é o funcionamento adequado da tireoide. Os hormônios tireoidianos (T3 e T4) apresentam papel direto no metabolismo corporal e no estímulo para a termogênese, sendo dependentes do mineral iodo para sua produção. Os principais efeitos desses hormônios são o aumento da produção de energia, ativação da mitocôndria e estimulação de enzimas metabólicas. Quando há desequilíbrio em uma de suas funções, ocorre o aumento do acúmulo de tecido adiposo e consequentemente, alterações no metabolismo em geral.

Pensando em hábitos alimentares, um alimento que sofreu um grande crescimento em termos de pesquisa sobre sua influência positiva no gerenciamento de peso, são as algas marinhas. Consumidas diariamente pela população oriental, sua ingestão vem sendo atribuída também na rotina alimentar de pessoas ocidentais. As algas são ricas em nutrientes essenciais e outras substâncias bioativas e por essa razão é considerada o suplemento alimentar ideal para o século XXI. Fornece proteínas com qualidade superior e são ricas em aminoácidos essenciais e não-essenciais. São também consideradas fontes de cálcio, fósforo, ferro, sódio, potássio, magnésio e, principalmente, iodo, auxiliando na função tireoidiana. Em termos de compostos bioativos, as algas fornecem polifenóis marinhos sintetizados, como o floroglucinol, atuando como potente antioxidante e também como inibidor da ação de enzimas digestivas que exercem efeito no aumento do peso corporal.

Em busca de facilitar a ingestão dos componentes nutricionais presentes nas algas, a Galena oferece ao mercado magistral o ativo ID-alG™, um extrato premium produzido a partir da Ascophyllum nodosum, uma alga marinha marrom. Possui propriedades que ajudam no controle de peso, devido a toda sua composição nutricional já mencionada. É capaz de inibir em até 50% a atuação das enzimas amilase e lipase pancreática e, portanto, reduzir a absorção de gordura e carboidrato. Além disso, devido à sua origem marinha, ID-alG™ fornece um teor satisfatório de iodo, aumentando o metabolismo termogênico e a oxidação de gordura. O iodo presente nesse ativo é rapidamente absorvido pelo estômago e intestino delgado, com alta biodisponibilidade para a produção de hormônios tireoidianos e promoção dos efeitos metabólicos relacionados às funções desses hormônios.

REFERÊNCIAS

COMBET, E. et al. Low-level seaweed supplementation improves iodine status in iodine-insufficient women. Br J Nutr., v. 112, n. 5, p. 753-6, sep. 2014.

SHYTLW, D. et al. Effects of blue-green algae extracts on the proliferation of human adult stem cells in vitro: a preliminary study. Med Sci Monit., v. 16, n. 1, p. 1-5, jan. 2010.

TERPEND, K. et al. Effects of ID-alG™ on Weight Management and Body Fat Mass in High-Fat-Fed Rats. Phytotherapy. Research Magazine, out. 2011.

Posologia: Administrar 1 dose meia hora antes do almoço e jantar.

 

Posologia: Administrar 1 dose, 15 minutos antes do almoço e jantar.

Comentários: Morosil® age na lipólise devido à ação sinérgica dos fitoquímicos presentes em sua composição, em especial a antocianina C3G e sinefrin, além de diminuir a expressão de genes como LXR e FAS que são responsáveis pela lipogênese, associado ao Extrato de chá verde (EGCG 98%) potencializa a lipólise, além de aumentar a biogênese mitocondrial. ID-alG™ e NeOpuntia® agem na redução da absorção de lipídeos por mecanismos diferentes e complementares. ID-alG™ inibe a alfa-lipase, além de atuar na redução da alfa- amilase e glucosidase, reduzindo a absorção de carboidratos e lipídeos, enquanto NeOpuntia® absorve os lipídeos presentes no trato intestinal, desta forma reduzindo a absorção dos mesmos e assim potencializando o gerenciamento dos níveis lipídicos.

Posologia: Tomar 1 dose 15 minutos antes do almoço e do jantar.

Comentário: Saffrin® reduz a compulsão alimentar por alimentos ricos em açucares como doces, pois otimiza principalmente a via serotoninérgica a partir da modulação da concentração de serotonina. ID-alG™ e NeOpuntia® agem na redução da absorção de lipídeos por mecanismos diferentes e complementares. ID-alG™ inibe a alfa-lipase, além de atuar na redução da alfa- amilase e glucosidase, reduzindo a absorção de carboidratos e lipídeos, enquanto NeOpuntia® absorve os lipídeos presentes no trato intestinal, desta forma reduzindo a absorção dos mesmos e assim potencializando o gerenciamento dos níveis lipídicos.

(28)