As doenças cardiovasculares são discutidas dentro da prática clínica, principalmente por conta de sua alta prevalência. A resistência à insulina vem tomando espaço nas desordens metabólicas, e por isso cada vez mais cresce a importância de modular estratégias nutricionais que promovam o equilíbrio desse metabolismo glicêmico. Com isso, destaca-se os efeitos positivos das fibras na alimentação, que são relacionados à fermentação de seus componentes, propiciando um impacto sobre a velocidade do trânsito intestinal, pH do cólon e produção de subprodutos com importante função fisiológica. Os indivíduos com elevado consumo de fibras apresentam, além de apresentarem menor risco de desenvolverem diabetes, também se previnem da doença coronariana, hipertensão arterial, obesidade e câncer intestinal.

A fibra alimentar é resistente à ação das enzimas digestivas e constituída por polímeros de carboidratos. Seus componentes dividem-se nos grupos: polissacarídeos não amido, frutooligossacarídeos (FOS) e carboidratos análogos (amido resistente e maltodextrinas resistentes). Ambas apresentam funções benéficas no metabolismo em geral, principalmente na glicemia e perfil lipídico.

O consumo de fibra solúvel reduz a resposta glicêmica pós-prandial após as refeições ricas em carboidratos. Esse efeito se dá pela sua viscosidade ou propriedade geleificante, retardando o esvaziamento gástrico. Entretanto, estudos prospectivos revelaram não ser apenas a fibra solúvel responsável, mas principalmente o seu consumo associado à fibra insolúvel presente em cereais e grãos integrais. Tais componentes podem ser encontrado tanto em alimentos, como em forma de suplementos, através de combinações que potencializam seus efeitos à saúde. Certos produtos no mercado são boas opções, e a Galena oferece dois tipos que se complementam entre si!

Benefícios do amido resistente em forma de suplemento!
O amido resistente comporta-se fisiologicamente como as fibras solúveis e quimicamente como as insolúveis, sendo que a população brasileira consome em média 3 gramas por dia desses componentes, valor considerado inferior à quantidade recomendada de 25 a 30 gramas ao dia para um adulto saudável. Pensando nisso, Ziam®, é um amido resistente proveniente do milho, com alto conteúdo de amilose e fonte natural de fibras, que auxilia na saúde digestiva, liberação de energia, controle de peso e principalmente gerenciamento do índice glicêmico. A liberação de energia de Ziam® contém aproximadamente 40 % de fibras solúveis de rápida e lenta digestão no intestino delgado e 60 % de fibras fermentadas no intestino grosso, com produção de ácidos graxos de cadeia curta e outros subprodutos da fermentação.


Associe com Fibregum® – a fibra prebiótica!
A combinação de Ziam® com Fibregum B®, uma fibra prebiótica bifidogênica, potencializa os efeitos provocados na microbiota intestinal. Isso porque, Fibregum B® é extremamente importante para a proteção, funcionamento mecânico e metabólico do intestino, mantendo a função digestiva e imunológica e melhorando a sensibilidade à insulina devido ao balanço da glicemia. Seus efeitos no crescimento de bifidobactérias se intensificam quando associado, também, aos FOS, fibras normalmente encontradas na banana, beterraba e yacom, sendo demonstrado seus efeitos no gráfico a seguir: 

Gráfico 1 – Resultados da associação de Fibregum B® e FOS.

Por isso, a ingestão de fibras em torno de 30 gramas ao dia, através da adequação de alimentos fontes e prescrição de complementos nutracêuticos, são fatores relevantes para que os benefícios descritos sejam alcançados.

REFERÊNCIAS

MEANCE, S. Acacia gum (Fibregum™), a very well tolerated specific natural prebiotic having a wide range of food applications – Part 1. AgroFood Industry Hi-tech, p. 24-28, 2004.

MEANCE, S. Health effects and food applications of Acacia Gum, Fibregum™ – Part 2. AgroFood Industry Hi-tech, p. 32-35, 2004.

CANI, P; et al. Gut microbiota fermentation of prebiotics increases satietogenic and incretin gut peptide production with consequences for apetite sensation and glucose response after a meal. Am J Clin Nutr., v. 90, n. 5, p. 1263-43, nov. 2009.

BERNAUD, F; RODRIGUES, T. Fibra alimentar – Ingestão adequada e efeitos sobre a saúde do metabolismo. Arq Bras Endocrinol Metab., v. 57, n. 6, p. 397-405, abr. 2013.

 

 

Posologia: Administrar 1 sachê ao dia. Pode ser adicionado em alimentos ‘in natura’, como na banana amassada, em sucos ou em água.
Dica Galena Nutrition:

 

(32)