A oferta de nutrientes em quantidades adequadas pela alimentação é a chave do sucesso para manutenção da saúde e qualidade de vida, prevenção e até mesmo auxílio no tratamento de diversas doenças crônicas. Com o decorrer dos anos, a articulação é um dos locais mais afetados, o que, na maioria das vezes, impacta negativamente nas atividades de vida diária das pessoas. A artrite reumatoide (AR) é uma doença autoimune inflamatória sistêmica, caracterizada pelo comprometimento da membrana sinovial das articulações periféricas. Sua prevalência é estimada em 0,5% a 1% da população, com predomínio em mulheres e maior incidência na faixa etária dos 30 aos 50 anos.

De acordo com uma pesquisa de opinião, os indivíduos com AR ressaltam que os sinais clínicos são fortemente aliviados por padrões alimentares específicos, eliminando determinadas opções da dieta que aumentam a inflamação no organismo. Os alimentos ricos em compostos polifenólicos e antioxidantes devem ser aliados no tratamento da doença. Um estudo demonstrou melhoras significativas no perfil lipídico de indivíduos que aderiram à alimentação mediterrânea, com abundância de frutas, legumes e verduras, azeite de oliva e alimentos naturais, levando a uma redução significativa da progressão da doença e a um aumento da capacidade funcional e vitalidade. Outros estudos mostram a eficácia da ingestão e suplementação de óleos de peixe, ricos em ômega-3, evidenciando a redução de marcadores inflamatórios comumente presentes na AR.

Diante disso, a ciência comprova que a suplementação com colágeno tipo II pode ser um importante coadjuvante do tratamento tanto da artrite como da osteoartrite, com dois mecanismos diferentes: o primeiro na forma hidrolisada em que peptídeos de colágeno são administrados via oral e absorvidos para servir de substrato nas cartilagens e atuar no metabolismo ósseo, e o segundo, pelo colágeno não desnaturado, que desempenha papel ativo nos processos inflamatórios e imunológicos por não serem absorvidos.

Por conta disso, a suplementação com o novo ativo Galena é uma grande estratégia nutricional no auxílio dos sintomas dessas doenças: B2Cool®, obtido da cartilagem do frango por um processo patenteado pela Bioibérica, é o colágeno não  desnaturado do tipo II, conhecido como colágeno nativo, sem sofrer alterações na sua estrutura, agindo por meio de um mecanismo imunomediado denominado tolerância oral, que modula a resposta imune contra o colágeno tipo II endógeno, levando à redução da inflamação e da degradação de colágenos nas articulações. Esse ativo atua suprimindo as células T efetoras, pela indução daquelas regulatórias, levando à regulação de inúmeras atividades imunológicas e modulando as citocinas pró-inflamatórias, o que resulta na redução da inflamação e dor articular. Pode ser utilizado por pessoas idosas com degradação articular fisiológica, pacientes com AR e osteoartrite e até para atletas que sofrem impacto elevado com o esporte de alta intensidade. Em conjunto com prescrições médicas, diminui a dosagem do medicamento que normalmente é da classe dos anti-inflamatórios ou analgésicos fortes. A dose prescrita para exercer seu mecanismo de ação com alta eficácia é baixa. Aliado à alimentação antioxidante e anti-inflamatória, é a complementação ideal para recuperar a qualidade de vida do paciente!

 

REFERÊNCIAS

HEBERT, S. K. et al. Ortopedia e Traumatologia. 5.ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

MANNELLI et al. Osteoporosis International v. 26, p. 184, 2015.

MOTA, L. M. et al. Consenso 2012 da Sociedade Brasileira de Reumatologia para o tratamento da artrite reumatoide. Rev. Bras. Reumatol., São Paulo, v. 52, n. 2, p. 152-174, Apr. 2012.

PASCHOAL V. et al. Suplementação funcional magistral. São Paulo: VP, 2009.

Posologia: Administrar 1 dose ao dia

Posologia: Administrar 1 dose ao dia

(15)